Buscar
 

More From Region

 

Yom Kippur

Yom Kippur, o Dia do Perdão, é a mais importante e sagrada festividade do Judaísmo. É um dia de jejum e reza que é celebrado no décimo mês Hebraico de Tishrei, 10 dias após Rosh Hashaná, o Ano Novo Judaico. Yom Kippur marca o final dos “Dez Dias de Arrependimento” e concede aos Judeus a última oportunidade de obter perdão e absolvição por seus pecados do ano que terminou.

Nesta Página:

Muro Ocidental

Yom Kippur, o Dia do Perdão, é a mais importante e sagrada festividade do Judaísmo. É um dia de jejum e reza que é celebrado no décimo mês Hebraico de Tishrei, 10 dias após Rosh Hashaná, o Ano Novo Judaico. Yom Kippur marca o final dos “Dez Dias de Arrependimento” e concede aos Judeus a última oportunidade de obter perdão e absolvição por seus pecados do ano que terminou. De acordo com a crença Judaica, o julgamento do Yom Kippur é passado por todas as pessoas para o ano vindouro.Para ser digno de receber o perdão pelos pecados, este dia é dedicado ao arrependimento espiritual e comprometimento de começar o novo ano com a consciência limpa, seguro do conhecimento de que Deus perdoa todas as pessoas que verdadeiramente se arrependem de suas transgressões.

 

A idéia de purificação é preenchida pelo jejum: no Yom Kippur, Judeus observantes jejuam da noite do dia sagrado até a noite seguinte. Diferentemente de outros dias Judaicos de jejum, Yom Kippur é observado em sua totalidade, mesmo quando coincide com o Shabat.Yom Kippur é o único dia no calendário Judaico durante os quais existem cinco serviços de rezas.

 

O Yom Kippur não está diretamente ligado com nenhum evento histórico, apesar de que algumas pessoas acreditam que neste dia Moisés desceu do Monte Sinai com o segundo bloco de pedras onde estavam gravados os Dez Mandamentos, e Deus perdôou os Israelitas pelo pecado do Bezerro de Ouro. Esta é uma festa ordenada pela Torá, onde é chamada de Shabat do Descanso Solene, um dia em que nenhum trabalho produtivo pode ser feito, exatamente como no Shabat.

 

Embora a maioria da população Judaica de Israel não seja religiosamente observante, Yom Kippur permanece um dia especial para todos e sustenta este caráter único. Muitos Judeus que definem a si mesmos como laicos e não visitam a sinagoga ao longo do ano vão aos serviços de reza neste dia especial e muitos outros observam o jejum, completa ou parcialmente.

 

Informação Importante

 

Em Yom Kippur quase não há trafego nas rodovias, e muitas famílias vão passear pelas ruas da cidade. Mesmo em Tel Aviv, uma cidade com características laicas, onde raramente existe um dia ou uma hora onde o comércio não esteja aberto e as ruas cheias de carros, os proprietários de carros respeitam Yom Kippur e evitam dirigir neste dia. Crianças de todas as idades, por outro lado, tiram vantagem deste dia quando as ruas estão vazias e saem com suas bicicletas, patins, e skates. Todo o comércio fecha em Yom Kippur, incluindo aqueles que normalmente estão abertos no Shabat. Todas as rádios e transmissões de televisão Israelenses também ficam suspensas, e somente as estações estrangeiras têm sua programação normal.

 

Se você estiver visitando Israel neste período tire vantagem do Yom Kippur para um passeio a pé pela cidade. Também é uma boa idéia visitar uma sinagoga e assistir os congregados ou participar desta especial experiência de reza. Em qualquer evento, leve em consideração que em todas as cidades Judaicas tudo estará fechado, não há transporte público (nem mesmo táxis) e a atmosfera é diferente dos dias normais.

Costumes da Festa

Jejum - A Torá diz que este é um dia em que os Judeus estão “afligindo suas almas” – ao observar um jejum completo, abstendo-se de comida e bebida. Também existe uma proibição contra todos os prazeres físicos, vestir sapatos de couro, lavar qualquer parte do corpo (incluindo escovar os dentes). O jejum, que dura do pôr-do-sol da véspera da festividade até as estrelas começarem a aparecer na noite seguinte, tem a intenção de não causar apenas desconforto físico, mas de aliviar a pessoa de envolvimento em problemas físicos para que assim ele possa se concentrar na reza e na introspecção espiritual necessária neste dia.
 
Kaparot – ritual da reparação. Um dia antes de Yom Kippur existe um ritual de reparação, onde uma galinha viva é girada sobre a cabeça da pessoa, na crença de que os pecados desta pessoa serão transferidos para a galinha, que é então abatida (o ritual é obviamente, acompanhado por rezas especiais). A galinha é costumeiramente dada aos pobres ou vendida e o dinheiro é dado para caridade.
 
Slichot – pedido de perdão. Além das rezas durante os dias de arrependimento que precedem o Yom Kippur, no próprio dia sagrado, ou antes dele, é costume pedir perdão a qulaquer pessoa que você possa ter ofendido. De acordo com a crença Judaica, Yom Kippur faz a reconciliação dos pecados entre o Homem e Deus, mas não entre o Homem e seu igual – as pessoas precisam conceder umas às outras o perdão individualmente.
A refeição antes do jejum – na véspera de Yom Kippur existe um princípio religioso para comer a refeição festiva que termina antes do início do jejum ao pôr-do-sol. O jejum inicia imediatamente após esta refeição.
 
Reza – Os Judeus religiosos passam o dia inteiro de Yom Kippur na sinagoga dedicando-se a rezas. Estas rezas incluem uma admissão generalizada dos pecados, e cada pessoa silenciosamente acrescenta seus próprios pecados. Uma das rezas importantes é o Kol Nidrei – Todos os Votos, recitados depois das palavras de abertura da primeira reza, cancelam todos os votos que a pessoa já fez. Faz parte do costume ir à sinagoga vestido com roupas festivas, e muitas pessoas vestem roupas brancas, simbolizando a pureza.
 
O Toque do Shofar – Depois do encerramento do Yom Kippur, o shofar - chifre de carneiro – é soprado para marcar o final do dia de preces e jejum.
 

Sites & Attractions

 
A Catholic-Greek church built in 1877 in the heart of the market in Nazareth. According...
The Church of the Holy Sepulcher. According to Christian tradition, the Church of the H...
Catholic church of the Benedictine Fathers, built between the years 1900-1910. Accordin...
The Room of the Last Supper – The Coenaculum. According to Christian tradition, already...
Independence Hall. The home of Zina and Meir Dizengoff – First Mayor of Tel Aviv, one o...
Permanent and periodically changing exhibits on Jewish life in the Diaspora, located on...
 

Accommodations

 
Hotel in the heart of a nature reserve offering rooms of different sizes and levels, in...
The hotel overlooks Lake Kineret and contains a health club, a gym, a children's club a...
The hotel is located within walking distance of the Old City, and its décor combines th...
Hotel offers 6 suites and 2 rooms suitable for the handicapped. The hotel spa has a whi...
 

VideoSideVWP

 
 

RelevantArticle

 
 

Events In Area

 
 

Untitled

 
Feriados